sábado, 10 de dezembro de 2011

NATAL EM TEMPOS AMARGOS

Tradicionalmente nesta época do ano deseja-se Boas festas, um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.
Aparentemente é algo próprio da época, de fácil execução e que não nos traz quaisquer dilemas ou problemas.
Aqui no Último Quilómetro não gostamos de fazer as coisas baseadas apenas em automatismo ou datas mas sim dar um sentido a tudo o que aqui publicamos.
Este ano o simples formular de Boas Festas colocou-nos perante um grande dilema:
Face à situação que Portugal atravessa, fruto de anos e anos de políticas erradas e não de uma qualquer crise “caída dos céus aos trambolhões” será legítimo vir aqui formular, levianamente, fotos de Boas Festas como se nada se passasse?
Mas pura e simplesmente ignorar a data não poderá parecer falta de educação da nossa parte?
Assim estamos divididos entre os que até podem considerar ofensivo formular votos festivos pese embora a quadra que se aproxima, e os que nos podem considerar mal educados se ignorarmos essa mesma quadra.
Considerando que o Natal é sobretudo a Festa da Família independentemente do credo religioso de cada um, ou mesmo da ausência dele, vimos desejar que as famílias encontrem na celebração do Natal motivos para reforçarem a solidariedade entre si e com os que os rodeiam, vendo a sociedade como um todo e não olhando egoisticamente apenas para si próprios.
Festejar mesmo quando não se tem nenhumas razões para isso é também uma forma de resistência, de gritar estamos vivos! de mostrar que não nos derrubam!
O ano de 2012 nada de bom vai trazer para o Portugueses; temos de ser realistas, mas está nas nossas mãos mudar este estado de coisas assim haja lucidez, coragem e força para tal.
Este é um blogue de corredores e eles são gente resistente, de antes quebrar que torcer, vamos aplicar toda a nossa força para enfrentar estes tempos cinzentos que temos pela frente e dar o nosso contributo para a sua transformação no sentido de um Portugal mais justo.
A equipa do Último Quilómetro deixa aqui um forte, solidário e fraternal abraço a todos.

5 comentários:

  1. Amigo Jorge,

    Por mim, aceito e retribuo os votos de Boas Festas. Sou apologista da celebração dos valores - os bons valores - repudiando o excessivo espírito materialista e consumista (que tanto tem contribuído para a crise) de que o Natal se tem vindo a revestir.
    Talvez a dita crise tenha o condão de alertar consciências e de fazer acalmar o consumismo exacerbado, direccionando as atenções para a família, a solidariedade, a entreajuda... e a abertura de mente e coração para uma humanidade melhor...

    Bom Natal!

    ResponderEliminar
  2. Um grande abraço Jorge, uma vez mais completamente correcto na análise!

    ResponderEliminar
  3. Saúde e Boa disposição para enfrentar o cinzento que, esperemos, não se torne negro!

    ResponderEliminar
  4. Desejo um Feliz Natal e um ano de 2012 cheio de alegria

    ResponderEliminar