sexta-feira, 29 de abril de 2011

1º DE MAIO

É já no próximo dia 1 que estará nas ruas de Lisboa uma das mais populares, e participadas provas que a cidade das sete colinas conhece, a Corrida Internacional 1º de Maio, que este ano alcança a sua 30º edição.
Numa organização conjunta da USL (União dos Sindicatos de Lisboa) e da CGTP (Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses) esta prova terá a distância de 15 quilómetros, com partida e chegada ao Estádio 1º de Maio (estádio do INATEL). Haverá também uma mini corrida (cerca de 4 quilómetros), para que os menos preparados não deixem de participar.
Este ano a União dos Sindicados de Lisboa/CGTP vai homenagear duas figuras maiores do nosso Atletismo, os consagrados atletas Rita Borralho e Armando Aldegalega, no decorrer da 30ª edição da Corrida Internacional 1º de Maio.
.
Mas o que está por detrás do 1º de Maio, essa data tão importante para todos os trabalhadores?
Falemos pois um pouco da história do 1º de Maio.
A 1 de Maio de 1886 estima-se que 500 mil trabalhadores tenham saído às ruas de Chicago, nos EUA, para pacificamente exigirem a redução da jornada de trabalho para as 8 horas diárias.
Essa manifestação seria brutalmente reprimida pela polícia, que dispersou os trabalhadores, ferindo e matando dezenas de operários.
Não se deixando abater pela forte repressão que sobre eles se fez sentir, os trabalhadores voltaram novamente às ruas a 5 de Maio, para exigirem de novo a jornada de 8 horas de trabalho.
E outra vez foi brutalmente reprimida essa a manifestação, indicando os relatos históricos que foram presos 8 líderes sindicais, 4 trabalhadores foram executados e 3 outros condenados a prisão perpétua.
Mas a luta não parou e a solidariedade internacional pressionou o governo norte-americano a anular o julgamento e a elaborar um novo júri em 1888.
Os membros que constituíram esse novo júri reconheceram a inocência dos trabalhadores, culparam o Estado norte-americano e ordenaram que se soltassem os 3 presos.
Em 1889 o Congresso Operário Internacional, reunido na cidade de Paris, decretou o 1º de Maio como Dia Internacional dos Trabalhadores, dia de luto e de luta.
Em 1890 os trabalhadores americanos conquistaram as 8 horas na jornada de trabalho, provando que o sacrifício dos mártires que tombaram nas ruas de Chicano não tinha sido em vão.
Em Portugal, durante os 48 anos que decorreu a ditadura fascista, o primeiro de Maio sempre foi brutalmente reprimido, com recurso à polícia de choque e, muitas vezes, usando o expediente de prender os principais dirigentes do movimento sindical nas vésperas dessa data, com o fim de enfraquecer a luta.
Mas apesar da brutal repressão da ditadura fascista houve várias manifestações no 1 Maio, em Portugal, que ficaram na história pela sua dimensão e ousadia.
A Revolução de Abril, iniciada em 25 de Abril de 1974, viria a legalizar o Primeiro de Maio, e a tornar a data feriado e o Primeiro de Maio de 1974, em Lisboa, seria a maior manifestação de sempre em Portugal.
Nos dias de hoje assiste-se a um retrocesso nos direitos conquistados pelos trabalhadores e mesmo a histórica conquista das 8 horas de jornada de trabalho, pelos heróicos operários norte-americanos, começa a estar posta em causa.
Apoiando-se numa pretensa “crise”, criada pela especulação financeira e décadas de políticas erradas, querem destruir os direitos conquistados pelos trabalhadores, andando com história algumas gerações para traz, como se os culpados pela “crise” fossem quem trabalha e não quem governa e apoia a especulação económica, os lucros chorudos e escandalosos da banca, a destruição da aparelho produtivo nacional, a entrega aos grandes grupos económicos privados de sectores chave da economia nacional, enfim tantas e tantas politicas erradas que seria aqui fastidioso falar das mesmas, mas os seus resultados estão bem à vista de todos o que pretendem viver, honradamente, do seu trabalho.
Os bloggers
Jorge Branco
Egas Branco

domingo, 24 de abril de 2011

QUARTO ENCONTRO DA BLOGOSFERA CORREDORA, EM CONSTÂNCIA

FOTO GENTILMENTE CEDIDA POR ORLANDO DUARTE

.

Falar do Quarto Encontro da Blogosfera Corredora, que decorreu em Constância, num almoço realizado após o 24º Grande Prémio da Páscoa, pode tornar-se algo de fastioso pois, certamente, muitos dos amigos presentes escreverão sobre o tema. De qualquer forma queremos deixar aqui algumas linhas sobre o assunto.
Antes de mais realçamos que se tratou de uma excelente jornada de convívio, em tudo semelhante ao ocorrido no ano passado na Costa da Caparica e não podemos deixar de agradecer ao seu organizador, o Nuno Romão.
Este ano temos a destacar uma excelente presença feminina, pois para além da Susana Adelino (ESPRAIAR), totalista dos encontros, tivemos a agradável companhia da Ana Pereira (MARIA SEM FRIO NEM CASA), Ana Paula (ALEM DO VIRTUAL), Eugenia do Vale (HORTICASA), Mariana Mota, uma amiga praticante de marcha atlética (BORBOLETAS E MALMEQUERES), Malfada Paixão, filha da Ana Pereira (DONA FAVA), e Otília Leal (ENTROCAMENTORUNNERS), que embora não podendo estar presente no almoço não quis deixar de se juntar ao marido (José Brito) no final do mesmo.
Ausência notada foi a de Henriqueta Solipa (HENRIQUETICES) mas estamos convictos que esta amiga tudo fará para nos honrar com a sua presença no 5º Encontro que se realizará nas Terras de Sicó (Condeixa-a-Nova), sobre a direcção do Fernando Fonseca, com o formato de treino convívio seguido de almoço, em data a anunciar oportunamente.
Finalizamos com duas notas mais pessoais.
Tivemos o grato prazer de conhecer o João Lima amigo com o qual (por razões várias) temos mantido imenso contacto via correio electrónico. Foi uma grande alegria conhecer o João num dia particularmente feliz para ele (bateu o recorde pessoal dos 10 quilómetros nessa manhã) e termos registado fotograficamente esse acontecimento. Parabéns João.
Um agradecimento muito especial ao Fernando Andrade que pacientemente, e solidariamente, fez um desvio na rota para Constância, a fim de nos dar boleia.
Ter a companhia deste amigo durante a viagem, bem como da Eugénia e do José, foi algo de muito agradável e ficará para sempre registado nas nossas memórias de 31 anos de ligação à corrida.
Esperemos que mais amigos se juntem no Quinto Encontro. Por nós íamos já para lá!
Agradecemos à Câmara de Constância as simpáticas lembranças que nos ofereceram nesta nossa passagem pela vila poema.
Teríamos também especial prazer que fosse possível a presença do Professor Mário Machado, director da Revista Spiridon, que tem vindo a apoiar estes encontros (já se disponibilizando para divulgar o 5º encontro nas paginas da revista) e manifestado interesse em estar presente, mas tal não tem sido possível por motivos de agenda.

sábado, 23 de abril de 2011

CONSTÂNCIA NOS VENTOS DA ESPERANÇA

Integrado no 24º Grande Prémio da Páscoa decorreu hoje, 23 de Abril, o Quarto Encontro da Blogosfera Corredora.
Este encontro será, provavelmente, alvo de outra crónica mais aprofundada.
Mas ainda a “quente”, queremos prestar aqui algumas homenagens, em jeito de reportagem fotográfica.
Não participámos na prova mas tivemos o grato prazer de fazer a caminhada com esse grande amigo que é o Joaquim Adelino, mais a filha (Susana) e o neto, que nos seus cerca de três meses de vida começa cedo nestas andanças!
Ver ali o Joaquim Adelino, a recuperar de um problema grave de saúde, foi uma enorme alegria e esperamos tê-lo rapidamente de volta as corridas.
Foi uma caminhada bem curta, à medida dos “desejos” e “vontades” do neto do Joaquim Adelino, mas foi algo que nos deu imenso prazer.
Ver ali aquele bebé é um sinal de esperança e alento nestes tempos cinzentos, para não se desistir dos sonhos de um mundo mais justo e fraterno e, sobretudo, não deixar de lutar para que esses sonhos se tornem realidade.
Por isso, esta nossa primeira abordagem ao encontro de Constância é uma homenagem às gerações mais novas e votos de esperança num mundo melhor.
É também uma homenagem ao encontro de gerações e experiências, ali bem representadas por pai, filha e neto.
Incluímos também uma foto da corrida dos escalões mais jovens, que simboliza igualmente a esperança nas novas gerações.
Por isso, que nos desculpem os outros amigos, esta nossa primeira referência ao encontro dos bloggers em Constância, é para ti Joaquim Adelino e para a tua família.
Tu és um corredor da fraternidade e queremos-te rapidamente recuperado, a galgar quilómetros e a espalhar amizade!















sexta-feira, 22 de abril de 2011

25 DE ABRIL SEMPRE!

Impossível deixar passar em branco essa data maior da nossa história que foi o 25 de Abril de 1974.
Para além de tudo o que de bom nos trouxe o 25 de Abril com o fim da longa ditadura fascista de 48 anos, no que concerne à Corrida a Pé, foi o 25 de Abril que fez sair o atletismo das pistas e invadir as ruas, com a massificação da corrida para todos.
Hoje, nestes tempos cinzentos, em que muito dos ideais de Abril foram espezinhados, em que sopram fortes ventos do 24 de Abril, em que somos vítimas de ingerências externas sobre a falsa capa de uma pretensa ajuda, em que Portugal é novamente um país triste, cinzento e empobrecido, nós no Último Quilómetro queremos saudar os ideais de Abril, os ideais da fraternidade e igualdade, de um mundo mais justo.
O Último Quilómetro é um blogue apartidário mas não é um blogue apolítico, porque isso é impossível.
Aqui no Último Quilómetro temos ideias e convicções e acreditamos que vale a pena lutar por elas.
Por isso aqui deixamos, novamente, um pequeno vídeo dessa equipe de corredores que dá pelo nome de Zatopeques.
Trata-se da chegada numa Corrida da Liberdade, em 2009 ao Largo do Carmo.
Pedimos desculpa pela repetição do vídeo, mas ele já é um ícone incontornável de uma das mais belas chegadas da Corrida da Liberdade e um símbolo da fraternidade desportiva, um símbolo de Abril.
25 DE ABRIL SEMPRE.
Os bloggers
Jorge Branco
Egas Branco





video

quinta-feira, 21 de abril de 2011

PORTUGAL / BRASIL - MICRO DICIONÁRIO DE TERMOS RELATIVOS À CORRIDA

Como é do conhecimento geral o Português do Brasil encontra algumas diferenças em relação à forma como escrevemos e falamos aqui em Portugal.
Também na corrida essas diferenças são notórias podendo até provocar alguma confusão a alguém que se aventure a fazer uma prova do outro lado do Atlântico ou a um amigo brasileiro que nos visite.
Numa gentil colaboração da Rita Borralho, essa grande senhora do atletismo que viveu vários anos no Brasil, elaborámos um micro dicionário com a correspondência entre o Português de ambos os lados do atlântico.
É algo muito básico e sem qualquer tipo de pretensões. Mas, além do aspecto curioso da comparação dos termos, julgamos que pode sempre ser útil para alguém.
Claro que este tema não se esgota aqui e estamos abertos a novas colaborações com o envio de mais termos relativos a corrida.
Não queremos terminar este texto sem agradecer a gentil colaboração da Rita Borralho. O nosso muito obrigado a essa Campeã.
.
Provas de Estrada = Corridas de Rua
.
Prémios = Premiação
.
Entrega dos Dorsais = Entrega dos KITS
.
Corridas "Volta ao Coreto" = Corridas "Bate Saco"
.
"Atleta Coxo" = "Pangaré" ou "Perna de Frango" (Minas Gerais) e "Mussunsada" (Rio Janeiro)
.
Camisola = Camiseta
.
Atacadores dos Tenis = Cadaço
.
Calções = Short
.
Alfinetes = Pregadores
.
Dorsal = Número de Peito
.
Estafetas = Revezamento

terça-feira, 19 de abril de 2011

ATÉ SEMPRE GRETE WAITZ

GRETE WAITZ 01/10/1953 - 19/04/2011

Petição Albertina Dias - Ponto de situação

Aqui estamos nós a tentar cumprir o nosso compromisso de informação perante os mais de 2.600 signatários da petição que solicitava que o caso da nossa atleta olímpica e campeã mundial, Albertina Dias, atravessando sérias dificuldades económicas, fosse considerado e resolvido com urgência, nos moldes habituais para os atletas que representaram ao mais alto nível e de forma extraordinária o nosso país.
.
Congratulamo-nos pela resposta dum tão elevado número de signatários, mas o que todos nós desejávamos, contribuir de alguma forma para uma mais rápida solução do problema, lamentavelmente não sofreu qualquer alteração positiva.
.
Estranhamos mesmo que nenhuma das entidades a quem foi enviada a petição tivesse tido a delicadeza de acusar a sua recepção. Estranhámos, mas acabámos por atribuir o facto a mais um sintoma do crescente deficit democrático dos últimos tempos, a que não é alheia alguma arrogância e deseducação típicas destes períodos, que em certos aspectos fazem lembrar tristes tempos, que alguns de nós, os mais avançados na idade, infelizmente atravessámos. Não queríamos, no entanto, tornar extensivo a todas as entidades esta nossa crítica, querendo acreditar que, nalguns casos, tenha sido apenas devido a falta de tempo, ou talvez um circuito burocrático interno demasiado extenso.
.
Nunca é demais recordar que a única ambição de Albertina Dias é encontrar uma actividade digna, onde seja recompensada pelo seu trabalho. E tanto tem para dar, como grande exemplo que é, à formação dos jovens deste país!
.
Continuaremos, como sempre, atentos à evolução deste caso e de imediato informaremos qualquer novidade.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

IV MEETING BLOGGER – TODOS A CONSTÂNCIA DIA 23 DE ABRIL!


É já no próximo dia 23 que se realizará em Constância o IV ENCONTRO BLOGGER integrado no Grande Prémio de Constância.

O Último Quilómetro estará presente e apela a todos os amigos da blogosfera corredora para participarem em mais esta excelente jornada de convívio.

Apelamos, igualmente, a que todos os amigos divulguem o encontro nos vossos blogues.

sábado, 9 de abril de 2011

CARLOS SÁ - MARATHON DES SABLES

Aqui fica um vídeo da etapa rainha da Marathon des Sables (82 KM). Aos nove minutos e trinta do referido vídeo pode ver-se uma entrevista com Carlos Sá que tem vindo a fazer um excelente prova!

domingo, 3 de abril de 2011

CORRER FAZ BEM À SAÚDE MAS...


É por demais evidente, e reconhecido por todos, que o desporto faz bem há saúde, tanto do ponto de vista físico como emocional. Na corrida isso é uma verdade já tão evidente e reconhecida por todos que até há países em que as empresas incentivam os seu funcionários a praticar a corrida, pois sabem que assim eles serão mais saudáveis e mais aptos para desempenhar as suas funções profissionais. Mas se correr faz bem à saúde há que ter algumas regras para a sua prática para não se transformar algo de benéfico em algo prejudicial. Uma das mais elementares regras para quem corre é o recurso a acompanhamento médico, com o indispensável exame anual. Claro que esse acompanhamento médico deve envolver muito mais que o exame anual e até não poderemos deixar de ter em conta a problemática das lesões pois ninguém está livre delas por mais cuidados e rigores que tenha com o treino e a sua planificação. Mas o acompanhamento médico é não só, como é evidente, uma necessidade dos corredores mas de toda a população, um direito até constitucionalmente consagrado. Acontece que na localidade onde vivo, Muge, concelho de Salvaterra de Magos, a população está privada de cuidados médicos há vários meses e já anteriormente o atendimento era muito deficitário com pessoas a irem de madrugado “apanhar vez” para a consulta. Estamos perante uma população de cerca de 1500 pessoas, muito envelhecida e carenciada que se vê privada dos seus mais elementares direitos. Pois é, correr faz bem a saúde mas onde é que estão as mais elementares condições para a sua prática? Onde estão os direitos dos cidadãos? E o lamentável exemplo deste agregado populacional, provavelmente até não se afastará muito do retrato do país neste início do Século XXI… com as populações fora dos grandes centros urbanos, em especial no interior do país a serem ignoradas e marginalizadas.